sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Nem você

http://migre.me/j258z

Puta merda! Hoje é Natal e nem assim eu consigo te esquecer. Aqui estou eu dedicando mais um pouco de tempo à alguém que não merece, e pior, que não dedica e não dedicou nem um pouco do dele à mim.


Mas tudo bem, lá vamos nós. Tem gente que só cansa de ser burra quando chega ao fundo do poço, e a vida é assim mesmo.

Eu não consigo te esquecer.

Ponto final. Está aí a verdade nua e crua.

Tudo me faz lembrar você. O que eu como, o que eu vejo, o que eu escuto, o que eu leio, e até o que eu sonho... Meu Deus, que inferno! Você foi embora, mas parece que deixou uma parte de você me assombrando por onde quer que eu vá.

Eu acreditei em você, eu acreditei em nós mesmo quando ninguém acreditava, mesmo quando nem você acreditava. Mas bom, eu me dediquei mesmo assim, e sim, eu quis que desse certo.

Mas o que faz doer não o fato de não ter dado, porque bom, tem tanta coisa na vida que não dá certo né? O que me mata é pensar que eu acreditei, e você não. Que eu tentei, e você não. Que eu dei tudo de mim, e você não se dedicou nem a metade. E quer saber? Eu fui enganada mais uma vez. Por mim mesma.

Fui enganada pela minha maldita mania de não enxergar. Não enxergar que você não queria, que você fugia, que você desviava o olhar. Meu Deus, por que é tão difícil enxergar os sinais? Ou melhor, enxergar que os sinais são realmente sinais.

Por que a gente teima em insistir em coisas que já estão na cara que não vão dar certo? Pior ainda, nas coisas que já não estão dando certo na verdade. Porque quando você não sabe se vai dar certo ou não, tudo bem, você tem sempre o direito à dúvida não é mesmo? 

Agora me diz, você tá lá, de corpo e alma no negócio e percebe que não está dando certo... E aí o que é que você faz? Continua tentando, é claro, afinal você ainda não chegou do fundo do poço mesmo, né?

Só queria te pedir pra me deixar em paz. Aliás, não para você me deixar em paz, porque na verdade, o que parece é que você nem sequer lembra de mim, mas adoraria que as suas lembranças fossem junto com você. Porque você vai me desculpar, mas isso é muito injusto comigo! Eu adoraria que vocês dois ficassem, mas juntos. Então, por favor decidam: ou vão os dois, ou ficam os dois.

Chega de me torturar, minha própria consciência já faz isso muito bem sozinha, obrigada.

Se me obrigou a te dizer adeus, leve pelo menos tudo que restou de ti embora.

Grata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz o que achou :)