segunda-feira, 5 de julho de 2010

Ponto de ônibus

http://migre.me/j25Li

Hoje encontrei uma mulher com uma criança no ponto de ônibus, e isso não seria nada demais, se ela não chorasse tanto. Ela discutia com uma criança, que certamente não entendia nada. Mas havia tanta mágoa na voz dela que me despertou a atenção o fato de ela não sentir vergonha de mostrar isso pra todo mundo, ali, no meio da rua.


Quando me dei conta, estava chorando. Sim, porque perto daquela emoção, não tive vergonha nenhuma de chorar copiosamente tudo o que vim segurando o caminho todo.

Ela não quis saber o motivo do meu choro, e tampouco eu o dela. Naquele momento nenhum problema era maior do que os nossos próprios, mas tenho certeza que o fato de podermos chorar daquele jeito como se ambas fôssemos invisíveis, não acontecerá outra vez.

Espero que ela resolva seus problemas, porque serei eternamente grata àquele momento, onde não precisei esconder de ninguém a tristeza que no fundo, todo mundo traz consigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz o que achou :)