quinta-feira, 1 de setembro de 2011

"Que emocionante, é uma partida de futebol.."



Hoje meu time completa 101 anos de história, e eu acordei com a certeza que de que eu não vou terminar o dia sem discutir futebol com alguém. Vou ouvir que são 101 anos sem Libertadores, que não temos estádio e todo aquele discurso já manjado. Vou responder que são 30 milhões de loucos apaixonados e pedir pra eles falarem mais alto porque daqui do alto da tabela não tá dando pra ouvir.


Se a pessoa for muito muito chata, eu vou me stressar. Depois, vou me esforçar ao máximo pra não levar pro pessoal. Mais depois ainda, vou terminar a discussão com o maior orgulho do mundo de ser corinthiana. É sempre assim.

Por incrível que pareça, esse texto não é (ou não era pra ser) sobre o Corinthians, não. Eu poderia passar parágrafos enormes falando do objeto da minha paixão, mas hoje quero falar só da paixão, pode ser?

Você aí que é da porcada palmeirense, que é bambi são paulino, sereia santista, ou que torce pra qualquer time de futebol com a mesma emoção que eu, sabe do que eu tô falando. É um sentimento de outro mundo.

Você que fica de mau humor quando seu time perde, que fica sem fome e rói todas as unhas antes de um clássico, que xinga até a décima quinta geração do juiz durante a partida, que quer morrer quando o técnico faz aquela cagada e quer acabar com a vida daquele jogador que perdeu aquele gol que até sua avó fazia... você sabe o que é torcer! Talvez saiba até demais.

Sei que tem gente que não entende e que acha a maior bobagem. É aquele lance do “você tá aqui se descabelando, mas eles vão ganhar o salário rico deles de todo o jeito”. E é verdade. É tão óbvio de se enxergar que chega a ser difícil. Difícil porque não dá pra explicar o contrário, não é passível de entendimento.

Eu chorei nas contusões do Ronaldo, chorei quando ele fez o primeiro gol dele no Corinthians, e chorei mais um pouco quando ele se aposentou. Eu acho alguns jogos de outros times lindos de se ver e não deixo de assistir uma boa partida só porque não é o meu time que está em campo. Vou falar até que já vibrei com gols de outros times, de tão lindos que eles foram. Eu me emociono quando grandes jogadores se aposentam ou se machucam. Tenho grande estima por jogadores que não são do meu time, e tenho enorme desapreço por vários outros.

Não gosto de jogador cai-cai, sou contra a paradinha no pênalti, e acho fair play fundamental. Posso ficar horas discutindo com quem tem opiniões completamente contrárias e eu acho isso SUPER válido. O que eu não gosto é de gente que lê a piadinha no facebook e sai repetindo sem nem sequer saber o que fala. Me irrita gente que quer discutir Brasileirão comigo, mas acaba caindo na Libertadores que meu time não tem por não saber o que falar.

Me irrita mais ainda gente que não sabe discutir. Futebol é cheio de altos e baixos mesmo. Um dia seu time tá lá em cima e você quer rir da cara de todo mundo, mas quando ele tá lá embaixo é sempre bom aprender a ouvir umas piadinhas também. Eu confesso que até acho umas super engraçadas. Acho bom senso primordial. Gosto de discussões saudáveis. Não desço do salto (pelo menos não frente dos outros).

Ah não, peraí, lembrei de algo por qual eu desço do salto sim. Eu sou mulher e gosto de futebol. Não vem me dizer no meio de uma discussão aquele clássico “eu não discuto futebol com mulher!”. Na moral, se mata. Machismo é mais do que falta de argumento, é over demais pra mim. Não agüento!
  
Acho digno mesmo é o espírito esportivo, por mais clichê que isso soe. Pode rir do meu time, e na semana que vem eu vou rir do seu também. Pode tirar uma com a Libertadores, e eu vou continuar te lembrando do 5x0, 7x1 e o que quer que seja.

Futebol é arte, e não é só dentro de campo. Fica a dica.

 "Posso morrer pelo meu time
 Se ele perder, que dor, imenso crime 
Posso chorar se ele não ganhar 
Mas se ele ganha, não adianta 
Não há garganta que não pare de berrar"
(Skank - Partida de Futebol)

3 comentários:

  1. Você mandou MUITO nesse texto, na boa!
    AMO O FATO DO SEU BLOG SER SEU QUASE-DIARIO. AMO! Até o texto mais simples fica intenso :)

    ResponderExcluir
  2. Ah... o futebol.
    Eu mesmo me sinto um tolo muito grande em ir dormir super na deprê em algumas noites de quarta-feira... ou começar a semana com o menos ânimo possível, porque o meu time perdeu um clássico no domingo.
    Dos que não compreendem o que é essa paixão pelo futebol... sinto pena. Por mais que eu me exalte absurdos por esses caras que recebem salários que eu jamais sonhei contabilizar, não trocaria essa vida de torcedor por nada!
    Uma vez eu li que jogador de futebol não é uma profissão comum. Não basta ser um bom profissional. O jogador não está à serviço de sua empresa, está representando uma legião de apaixonados. Já imaginou um publicitário recebendo o apoio de milhões de pessoas para realizar bem o seu trabalho?! Parece absurdo que isso possa acontecer com alguma profissão... mas no futebol não... no futebol o jogador tem que se tornar um super-herói e ser digno desse apoio.

    Ficou ótimo o texto Bá... só uma coisa: "5x0, 7x1 e o que quer que seja" - o que quer que seja é "nunca vi o sccp golear o Palmeiras, mas tá valendo." Neah?! ;D

    ResponderExcluir
  3. Hahaha consegui ver vc falando isso.
    Olha, me desculpe por colar piadinhas no facebook mesmo sem entender realmente o que queriam dizer. Faço isso por puro gozaçao.
    Parabens, otimo texto.

    ResponderExcluir

Diz o que achou :)