quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Reflexo



Aí você se olha no espelho.

O cabelo está ok. Nem tão liso e nem tão enrolado quanto você gostaria, mas nada muito armado igual ao primeiro dia de aula da quinta série.

As olheiras estão meio escuras, é verdade. Mas o corretivo coral sem o amarelo já não funciona tão bem e você desiste. “Noites mal dormidas todo mundo tem, oras”.

O rímel e o blush te dão um pouco mais de vida. Dispensou o batom e a sombra. A base também deixou pra outra dia. Talvez não fosse tão ruim assim parecer natural.

A roupa até que caiu bem. Não é aquela blusa que você viu na loja do shopping semana passada, e nem aquela calça com 1% de elastano que te deixa com o corpo modelado. Talvez o casaco também ficasse melhor de outra cor, mas deixa pra lá, até que tá legal.

O tênis é confortável demais pra te deixar pensar em colocar um salto alto. Nem tão branco, e nem muito sujo. Cadarços largos e não muito compridos para que você não tropece pisando neles com seu jeito desastrado.

A última olhada e pronto! Você pega a bolsa, lembra de levar o fone de ouvido e não esquece de pegar as chaves. Confere se o celular está com bateria depois de uma passada rápida de perfume e sai, fechando a porta do quarto. Aí você acha que está tudo bem.

Não reparou um minuto sequer nos defeitos e fraquezas que carrega. No coração que anda mais apertado a cada passo e no sorriso que desbota aos poucos ao fim de certos dias. 

Esqueceu de prestar atenção nos ombros que parecem pesados e no fundo dos olhos que por vezes transparece os medos. Ah, medos você tem de monte, não tem? Eu sei.

Você se preocupa com o que interessa pros outros, mas poucas vezes se dá conta do que é realmente importante conferir em si mesmo.

Quer saber o que no fim das contas o espelho reflete? Alguém. Alguém que não se conhece.

2 comentários:

  1. Ha...pensei que o post ia terminar de um modo diferente.
    Texto muito bem descrito. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Às vezes a gente se importa muito mais com o que a gente transparece aos outros, para não criar problemas com eles, do que com os problemas que a gente tem dentro da gente. Esse negócio de se esquecer de se ajudar é bem complicado... :s

    Ótimo texto!

    ResponderExcluir

Diz o que achou :)