sábado, 31 de dezembro de 2011

"Que seja doce"



Dois mil onze vai embora levando uma monte de coisa com ele, e do que fica, só me interessam as coisas boas.

Que a gente cresça com cada obstáculo que apareceu no caminho, tenham sido eles transpostos por nós, ou não. Que tenhamos consciência que cada pedrinha que surgiu no nosso caminho, não esteve lá por acaso.

Que a gente tenha fé, uma fé enorme. Uma fé em qualquer coisa que seja maior que a gente, uma fé que não mova montanhas, mas que dê movimento à vida e não a deixe parar nunca, diante de nada.

Que a gente perdoe os erros passados, e que não levemos mágoa ou rancor pra ocupar um lugar que deve estar sempre tão repleto de paz. E mais que isso, que a gente não se culpe por ter errado um pouco, mas que agradeça por não ser perfeito e chato.

Que a gente ria, ria muito, dos outros, de si mesmo, da vida. Que a gente ria muito mais do que chore, e que chora muito de alegria. E que as lágrimas de tristeza durem pouco, apenas o tempo necessário para nos tornar mais fortes.

Que estejamos repletos de gente querida e de gente que nos quer bem. Que haja confiança, cumplicidade, amizade. Que haja mais encontros do que partidas, e que o tempo - ou a falta dele -, não seja desculpa pra deixar quem a gente ama de lado.

Que continuemos estudando, aprendendo, sonhando. Que a gente não canse nunca de querer ser melhor e mais completo. Que não mudemos nossos valores e princípios, e que jamais nos esqueçamos deles em cada gesto.

Que a gente tenha coragem. Coragem pra dizer que errou, pra mudar, pra correr atrás. Que deixemos o medo guardado no fundo da gaveta, junto com tudo aquilo que não nos deixa sorrir em paz.

Que não nos falte amor, paixão, carinho, beijos apaixonados e abraços apertados. Que realizemos sonhos a dois, a três, a mil. Que o egoísmo dê lugar ao aprendizado, a vontade de ser melhor, ao desejo de amar mais e todos os dias.

Que ajudemos mais uns aos outros e que a solidariedade seja palavra tão chave quanto dinheiro. Que os noticiários tragam menos tragédias, e mais orgulho. Que o mundo seja melhor, com a consciência de que ele não é nada mais do que o que a gente faz ele ser.

Que a chuva lave a alma e bons ventos tragam um 2012 diferente, cheio de paz e esperança. O resto meus caros, a gente é quem faz.

E vamos que vamos!

Observação: Feliz Ano Novo pra todos que compartilharam 2011 ao meu lado, e pra todos os leitores desse blog-quase-diário que muitas vezes foi a salvação dos meus dias nublados.

Um comentário:

  1. Ah... Que delícia ler coisas tão bonitas no último dia do ano.Isso faz aumentar ainda mais minhas expectativas, esse blog-quase-diário também fez meus dias ficarem menos nublados, e eu estou aqui pra garantir que bons ventos sempre chegam, e 2012 vem cheio deles.
    Feliz 2012 minha linda!!!

    ResponderExcluir

Diz o que achou :)