domingo, 18 de março de 2012

Linhas tortas



Deus, tá na hora da gente bater um papo.

Eu sei que eu já reclamei com o Senhor uma porção de vezes, mas não é possível, deve ter alguma interferência impedindo a nossa comunicação.

Me disseram que Você é legal e que sempre escuta as nossas preces. Então me conta, o que tá errado por aí? Eu tô gritando muito baixo, ou será que tem alguma nuvem bem escura te impedindo de me ver? Porque a gente tá precisando resolver isso aí, Meu Caro. O negócio aqui embaixo tá ficando louco e eu já to meio sem condições.

Eu sei de todo esse lance de “o que não mata, nos fortalece” e coisa e tal. Mas eu não tô te pedindo força. Eu não tô mais nem te pedindo paciência. Eu estou COVARDEMENTE pedindo pro Senhor tirar esses problemas da minha vida.

É, sou fraca. Pronto. Eu não quero mais brincar de ser forte, tá? Valeu a experiência, foi legal, mas agora eu quero voltar a ser a garota alienada e sem problemas que eu era há um tempo, pode ser? Chega dessa coisa de ser superior, de evoluir, de aprendizado.

Sinto muito. Já deu. Eu não queria Te decepcionar, juro. Eu até tentei acreditar no lance de que o Senhor não dá um peso maior do que os nossos ombros podem carregar. Mas acho que comigo o Senhor anda pegando um pouquinho pesado demais, sabe? Eu não tô Te entendendo.

É simples: ou Você me dá uma coisa bonita com a qual eu consiga viver e ser feliz, ou Você não me dá nada. Agora esse lance de me dar uma coisa linda, mas que não pode ser minha, não tá legal. Tá na hora do Senhor me tirar da sessão de comédia da sua TV Senhor, tá mesmo. Se Você anda dando boas risadas com as minhas cabeçadas, eu não tô gargalhando aqui embaixo não.

Então, depois desse sincero desabafo, vê se o Senhor consegue dar um jeito por aí, tá? Se não der pra resolver tudo agora, tenta dar uma amenizada e coisa e tal. Sei lá, dá uma pausa pro segundo tempo. Mas vê se me ouve, se me escuta, se me entende.

Eu vou ficar aqui, esperando. Vou acreditar que Você, no final das contas, deve mesmo escrever certo por linhas tortas - e diga-se de passagem, EXTREMAMENTE tortas. 

Vai ver, deve mesmo ter alguma coisa guardada pra mim no final. Vai saber?

É. Deve ter.

Maktub.

3 comentários:

  1. Acho que esse é o seu texto que eu mais me identifiquei...
    "Então me conta, o que tá errado por aí? Eu tô gritando muito baixo, ou será que tem alguma nuvem bem escura te impedindo de me ver? Porque a gente tá precisando resolver isso aí, Meu Caro. O negócio aqui embaixo tá ficando louco e eu já to meio sem condições." Não preciso dizer mais nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos ver se agora ele ouve a gente né, Má? A gente merece!

      Excluir
  2. Putaquepariu, Bárbara! É só o que consigo expressar. Um belo putaquepariu pro quão sensacional você foi nesse texto!
    Não só no texto, diga-se de passagem, sensacional pra aguentar todo esse peso e tudo o que o acompanha.

    ResponderExcluir

Diz o que achou :)