quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Sobre as relações-geração-Y

internet vício
http://migre.me/aBdvX
Não sei explicar o quanto reciprocidade é importante ou o quanto demonstrações dela são essenciais em um relacionamento. Não sei dizer, mas acho importante. Vital.

A gente se acostuma com muita coisa na vida, mas é crime inafiançável se acostumar a ter alguém. Não dá pra perdoar quem se acomoda e esquece da vida e de outra pessoa.

Canso de ver isso acontecer nas relações-geração-Y. Não é fácil ter tempo pra tudo que a gente tem que fazer hoje em dia: trabalhar feito gente grande, estudar, responder aquele e-mail, não perder aquele telefonema, não esquecer de entregar aquele trabalho, e enfim... Tanta coisa! Mas não dá pra parar de se importar com algo só porque você acha que aquilo é algo impossível de perder. Porque nada é. 

Acredite, tudo pode ir embora e nada é insubstituível. A geração Y aprendeu a substituir o que não serve tão bem quanto aprendeu a ter pressa.

Afinal, desde pequenos ensinam a gente a correr. Correr pra não perder o emprego, o dinheiro, o ônibus... Mas já percebeu o quão raras são as pessoas pontuais com as outras pessoas? Acho que se esqueceram de nos falar sobre dar valor ao que prioritariamente deve ser dado. E principalmente: de nos falar que o seu tão escasso tempo também deve ser usado pra isso.

Mandar um e-mail para o seu chefe talvez não seja tão mais importante do que retornar a chamada perdida da sua mulher. Chegar pontualmente no trabalho todos os dias não é tão mais admirável do que nunca deixar seus amigos esperando.

Sei lá. Parece que a correria e a falta de tempo do dia-a-dia virou desculpa para falta de dedicação. E pode não haver dedicação, pode não haver reciprocidade... E aí, pode também não haver amor.

Talvez a geração Y, mais do que para todo o resto, também não tenha achado horário para aprender a amar. Que pena! Uma vida inteira sem amor é o que realmente me parece uma enorme e irrecuperável perda de tempo.

Um comentário:

  1. "A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia." -Marina Colasanti

    ResponderExcluir

Diz o que achou :)