segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Um dia doce

menina janela feliz
http://migre.me/aXo4v

"E toda dor vem do desejo de não sentirmos dor."
(Legião Urbana)

Hoje eu acordei decidida a não deixar nada estragar meu dia, minha semana, meu ano, minha alegria. Acordei determinada a dar a todas as coisas apenas o tamanho que elas realmente tem, e a valorizar o que há de bom muito mais do que reclamar do que há de ruim.

Descobri que respirar fundo funciona mesmo, e que aguentar uma porrada da vida com um sorriso é “n” vezes mais divertido do que com uma careta irritada. Descobri que os problemas, por diversas vezes, nem são problemas: a gente inventa de aumentá-los por pura falta do que fazer.

Hoje eu decidi deixar doer. Engraçado isso, né? Depois de uns dias não tão bons, eu percebi que a dor era fruto do enorme esforço pra que não doesse. Dói, então, oras! Quem disse que a dor não faz parte da vida? Quem foi que falou que ela não é tão natural quanto um sorriso que desponta no rosto da gente?

Me dei conta de que há diversas mudanças difíceis que eu preciso fazer. Percebi que aqui dentro há um monte de coisa que faz parte de mim mas precisa ir embora. Não vai ser fácil, mas acima de tudo, decidi não me cobrar. Tempo ao tempo e tudo o que for preciso será modificado. Sem pressa. É difícil abrir mão do que vem no pacote, mas se a vida não aceita devolução, eu também não aceito produto com defeito.

Hoje eu acordei dando valor para as pequenas coisas. Sei que isso não é novidade, mas dessa vez é diferente. Hoje eu acordei tentando valorizar as pequenas coisas que me são dadas muito mais do que me lamentando pelas que não são. Descobri que pequenas coisas são pequenas demais para nos fazer chorar, mas podem ser gigantescas quando fazem a gente feliz.

Despertei e dei valor aos pequenos gestos e às sutis demonstrações de afeto. Não liguei pra nenhum dos meus traumas e nem para os alertas enganosos que eles tentaram me dar. Olhei em volta e sorri cada vez que consegui ver a luz onde pareceu só haver sombra.

Em um dos momentos quase me dei por vencida. Mas aí a vida me fez olhar para o lado e ver que é impossível ser triste quando se tem gente ao nosso lado querendo nos fazer tão feliz. A tempestade vai passar e os bons sempre ficam, não é?

O horóscopo de manhã me disse que hoje era um bom dia para amar, e independente da credibilidade dele, foi mesmo. Que amanhã a dose de vibrações se repita.

E que seja doce. 

2 comentários:

  1. Como sempre adorei cada palavra, cada vírgula e identificação, mas me marcou a frase:

    "eu percebi que a dor era fruto do enorme esforço pra que não doesse."

    Parece óbvio, mas eu nunca tinha pensado dessa forma e isso cabe tanto em mim e eu precisava muito pensar dessa forma. Sofrer é meu esporte favorito e eu acho que assim estou realmente me importando com as coisas, mas quem disse que precisa doer?

    ResponderExcluir
  2. Às vezes a gente inventa dor, Mari. Se não pensarmos nela, ela quase nem alcança a gente!

    ResponderExcluir

Diz o que achou :)