quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Im-perfeição

http://migre.me/drSYS

Quem se diz muito perfeito
Na certa encontrou um jeito insosso
Pra não ser de carne e osso
(Zélia Duncan – Carne e Osso)

Ser perfeccionista é, antes de tudo, um sofrimento. Perfeccionistas não são felizes, não relaxam e estão sempre insatisfeitos. Perfeccionistas acreditam num mundo que simplesmente não existe, e que, sinto informar, nunca vai existir: o da perfeição.

Mas não é só isso. Os perfeccionistas ainda cometem um outro grande erro de vez em quando.  É que eles não ficam só no seu “quadrado”, entende? A gente – sim, estou me incluindo nessa parcela infeliz da sociedade – estende pra quem está por perto, as mesmas cobranças que fazemos a nós mesmos. Conclusão? Perfeccionistas são chatos.

Às vezes acho que perfeccionismo tem a ver com gente mimada também. “Nada pode dar errado”, tudo “sempre poderia estar melhor” e coisa e tal. Coisa de gente chatinha, né? Um porre mesmo. Mas, enquanto isso influencia só a sua vida, o problema é seu! Limite-se a achar a sua vida uma sucessão de imperfeições, mas não encha o saco dos outros!

Na realidade, não é assim. A gente se cobra tanto todos os dias e todo o tempo, se esforça tanto pra ser a filha perfeita, a namorada ideal, a aluna nota onze e a profissional nota vinte, que acaba esquecendo que nem todo mundo é obcecado dessa maneira. E aí, acaba achando que os erros dos outros – que são naturais, afinal todo mundo erra – são puro desleixo.

Anota mais uma aí na lista, então: perfeccionistas são injustos.

A verdade é que um monte de gente erra e simplesmente encara isso com naturalidade. É a sequência básica da vida: errei, aprendi, reconheci e pedi desculpas. Mas para um perfeccionista, meus caros, isso é surreal. Primeiro porque errar, por si só, já é um crime. 

Você vai ouvir as clássicas perguntas do “por que você não evitou isso?”, “como você não pensou nisso antes?” e etc. E depois, porque “pedir desculpas” é simplista demais, e o seu erro – que deve ser pequeno mesmo – é enorme perto dos olhos de alguém assim. E aí, fica difícil.

Perfeccionistas criam expectativas surreais em cima de pessoas que são simplesmente humanas. Aí, a decepção é certeira. Se gente já não dá conta nem do que cobramos de nós mesmos, como esperar perfeição de outra pessoa? Isso, senhores perfeccionistas, não existe!

É preciso entender que - graças a Deus - a gente erra pra caramba. As pessoas nunca serão perfeitas como a gente deseja, e nem devem se cobrar isso. Perfeição é mais chato do que se imagina, e achar em cada erro dos outros um motivo para brigas e desentendimentos é um atrasado de vida fora do normal. Perdão é necessário, embora difícil.

Menos cobranças e “mais amor, por favor”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz o que achou :)