quarta-feira, 12 de junho de 2013

Dividir e compartilhar


 “Amar não é ter que ter sempre certeza
É aceitar que ninguém é perfeito pra ninguém”
(Jota Quest – O Que Eu Também Não Entendo)

Hoje é Dia dos Namorados e eu acordei de mau humor. Brigamos na véspera, não consegui deixar o presente do jeito que eu queria e tive dias difíceis desde o começo da semana. 

Acordei de mau humor e assim permaneço até agora. Mas não me sinto culpada.

Amor também é isso, não é? É entender que o outro nem sempre está para risadas. É segurar aquela piada irritante, aquela indireta desnecessária e de vez em quando calar para não deixar a pessoa ainda mais chateada.

Amar também é relevar algumas frases atravessadas. É conhecer o humor da pessoa só de olhar pra ela. É entender que se os ombros estão retraídos, você vai ter que ter paciência, afinal.

Dividir a vida com outra pessoa exige compartilhar os dias ruins também. Seria maravilhoso se dividíssemos apenas as risadas, boas notícias e dias ensolarados. Mas se nem nos filmes de amor isso é possível, quem dirá na vida real, não é?

A gente tem mania de idealizar só a parte boa do amor. Aquela em que a gente tem um ombro amigo, uma mão estendida, um abraço apertado seguido de beijos demorados. Mas conservar isso requer jogo de cintura.

Ninguém é bem-humorado 100% dos dias, e nem segura a barra o tempo todo. Todo mundo tem noites mal dormidas, dias terríveis no trabalho, brigas em casa e todos esses tipos de infortúnios. Frequentemente as pessoas também discordam entre si, brigam, perdem a cabeça e fazem besteiras. Ah! As pessoas também nos machucam.

Se relacionar é tão complicado, que me parece incompreensível que no Dia dos Namorados todos os casais queiram se mostrar perfeitos. Nenhum é. E não é porque não dá pra ser; O amor é cheio de defeitos, obstáculos, imprevistos. Um relacionamento às vezes coleciona decepções, frustrações e momentos difíceis também.

Só compartilha de verdade a vida com outra pessoa quem passa por todos os infortúnios sem abandonar o barco. Amar nos dias ensolarados afinal, é so easy. Nas tempestades é que os dois precisam aprender a remar juntos, sem deixar o barco afundar.

Se você tem alguém que divide isso contigo, comemore. Ele (a) pode não ser seu namorado, mas, afinal, quem foi mesmo que inventou esse termo? O importante é ter alguém para amar, e para levar esse barco junto com você ao destino desejado: a felicidade.

Aproveitando o clima do Dia dos Namorados, o #ClipeSemNexo fez um Top 5 dos textos mais românticos do blog. Vale a pena conferir:


  1. É loucura
  2. “Desculpa se te chamo de amor”
  3. Saber amar
  4. Tudo aquilo que não te contaram sobre o amor
  5. Cada amor de amigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz o que achou :)