terça-feira, 16 de julho de 2013

Declaração


 "Amar é ser rebelde. É atravessar o escuro. 
É, no meu caso, mudar o conceito de tudo o que já pensei que pudesse ser amor."
(Amar é punk - Fernanda Mello)

Gosto de você por uma centena de motivos, mas por um em especial: te amo porque amo quem eu sou quando estou contigo.

Eu, que sempre me acreditei apaixonadíssima por pessoas das quais eu era extremamente dependente, descobri que sou louca por você que me dá toda a liberdade de ser sozinha, mas nunca solitária.

É que você me dá asas, entende? Você não poda meus planos e meus sonhos, me dá força pra crescer – ainda que mais longe de você do que gostaríamos – e me sorri como quem diz que sempre estará ali a me esperar, e principalmente, para trilhar esse caminho comigo.

Você não tem medo da distância, da falta de tempo, dos obstáculos. Você não se amedronta com minha ambição e meus desejos, e, de maneira alguma, teme não estar nos meus planos. Você me olha e sabe que, de alguma maneira, talvez a gente se pertença.

E o seu não-medo de me perder é meio perturbador. Você, com toda sua autossuficiência e egoísmo – que eu tanto critico – acabou me trazendo boas lições. Pelo menos me fez soltar as amarras que insistiam em se prender a qualquer um que chegasse mais perto.

Você me fez sentir mais bela, mais mulher, mais capaz. Ironicamente – e nós dois sabemos o porquê – me faz ter uma segurança que era antes impensável. Você me faz bem porque me ensinou a ser melhor para mim mesma.

Ainda que seja injustiça falar mal de todos que vieram antes, eu quero e preciso dizer que nunca – nunca mesmo – me senti tão completa. Consegui reunir todos os pedacinhos que me faltavam, e você, em todos os momentos incentivou essa busca.

Acho que amor é isso, não é? Quando ajudamos alguém a evoluir com seus próprios passos e desejamos o crescimento e felicidade de quem a gente ama sem que isso precise estar diretamente ligado a nós. Todo o resto é egoísmo.

Obrigada por limpar tão direitinho o espelho lá de casa. Hoje eu olho para ele e vejo uma mulher plena, feliz com tudo que é e ansiosa por tudo que deseja ser. E é por me deixar tão livre que você me prende tanto.

Eu não preciso ficar com você pra sempre, mas eu quero. Eu sobreviveria sem seus beijos e abraços, mas eu desejo eles todos os dias. Obrigada por ser diferente de tudo que me tira o chão: eu te amo, porque você me dá suporte. Com você, sou mais eu.

2 comentários:

  1. Você acredita em milagres, né?! Porque (pasme!) finalmente chegou o dia em que eu pude me identificar com uns desses seus textos love.
    Tá sensa, Bá! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois dessa já posso dar minha carreira de blogueira como encerrada? Haha.
      Nunca duvidei que essa milagre fosse acontecer, e fico muito feliz por ele!
      Obrigada, Rái! <3

      Excluir

Diz o que achou :)