sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Personagem

http://migre.me/gdAZg

"Eu não me importo se nós não somos bem assim,
É tudo real nas minhas mentiras"
(Só pro meu prazer - Leoni)

E hoje eu sonhei com você. Você, que é personagem principal de todos os meus devaneios, de todas as histórias que não são minhas, de todas as personagens que não são eu.

Pensei em te ligar, mas não tenho seu número. Tampouco poderia te mandar um e-mail ou qualquer outra coisa pedindo notícias. Assim como os diversos personagens do meu conto, você também não existe.

Poderia ter existido, é fato. Mas preferiu seguir outro caminho e no meio das ruas estreitas perdi de vez todo e qualquer vestígio seu. Não sei quem você se tornou. Nem sei quem eu me tornei.

Mas como todo mundo que passa e vai embora deixa um pouco e leva outro tanto, tudo tem um pouco de você. Te criei, te mandei embora, e resolvi me aproveitar só do que restou: uma lembrança que também não existe.

É porque a gente faz isso com todo mundo. São raras as pessoas que conhecemos de verdade. Grande parte delas a gente apenas imagina, cria em nossa mente o que desejamos que elas fossem. Isso quase nunca corresponde à realidade.

Então, após a decepção, as mandamos embora enquanto nos aproveitamos apenas de lembranças de algo que não existiu. Do real, poucas vezes temos saudade. Poucas vezes os distinguimos.

Já que inventamos tanta coisa das pessoas de verdade, achei divertido inventar uma inteirinha para mim. Você, sem nome, sem rosto, telefone ou endereço. Você, que quase existiu, mas fugiu antes de permanecer. Você que não tem nome, mas tem sentimentos. Sentimentos que eu inventei pra você.

Obrigada por me salvar da sangria desatada de escrever só sobre a realidade. Às vezes é chato demais ser eu mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz o que achou :)