terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Uma carta ansiosa

http://migre.me/i2MW8

"Querido familiar, amigou ou namorado,

Você sabe que eu tenho lutado contra a ansiedade já há algum tempo. Você sabe disso porque você me vê regularmente em crise. Sei que a ansiedade leva minha atenção para longe do nosso relacionamento e que, mais cedo ou mais tarde, meu comportamento vai te afetar.

Eu também percebo que você está preocupado comigo. Ninguém quer ver alguém querido numa luta como esta. Eu tento escondê-la, mas eu sei que você a vê.

Em uma tentativa de me ajudar, você frequentemente sugere que eu me acalme, relaxe, pare de me preocupar, etc.

Eu aprecio sinceramente os seus motivos, querido, mas digo: pare com isso. Dizer para eu me acalmar não está ajudando. Na verdade, isso torna as coisas piores.

Vamos reconhecer o óbvio: se eu pudesse parar a minha ansiedade, eu já teria feito isso. Isso pode ser difícil de entender, uma vez que, provavelmente, parece que eu escolhi ser desse jeito. Mas não. No meu mundo, agir dessa forma é apenas um pouco menos doloroso do que não agir. É uma coisa difícil de explicar, mas a ansiedade deixa uma pessoa nessa posição.

Eu sei que você deseja me ajudar, então, aqui está o que você pode fazer em vez disso: quando eu estou no meio de ansiedade, me imagino na areia movediça. Quanto mais uma pessoa se esforça contra a areia movediça, mais presa ela fica. A ansiedade pode ser assim. Às vezes, quanto mais tendo escapar da ansiedade, pior fica. Dizer-me para relaxar é como dizer a alguém na areia movediça para lutar com mais força. Apesar das melhores intenções, simplesmente não funciona.

Minha ansiedade é constrangedora e eu odeio que você tenha que lidar com isso. Mas eu sei que você quer ajudar, então, quando você me encontrar no meio dela, me diga que você reconhece minha luta, mesmo que você não entenda muito bem isso. Diga-me que você sabe que vai passar e que você vai estar lá para mim. Acima de tudo, saiba que você não precisa fazer a minha ansiedade ir embora .

Há uma ironia nessa situação, querido. Minha ansiedade claramente traz desconforto. Eu gostaria de poder dizer-lhe para simplesmente parar de se preocupar com a minha ansiedade. Gostaria que isso não te afetasse. Mas eu sei que você não pode impedir a sua reação mais do que eu posso parar a ansiedade.

Parece que nós dois vamos ter que trabalhar nisso. Prometo tentar combater a ansiedade da melhor maneira que posso. Tudo o que peço em troca é que você saiba que você não tem que me salvar dessa.

Atenciosamente,
Bárbara"

Essa carta não foi escrita por mim, embora pudesse perfeitamente ter sido. A iniciativa foi de Shawn Smith, psicólogo americano que mantém um blog no site da revista Psichology Today.

Em um artigo sobre ansiedade ele afirma que ela pode ser contagiosa, já que quem vive com alguém ansioso, também sente seu desconforto, sua dor. 

Smith escreveu essa carta para que pessoas ansiosas pudessem compartilhá-la com seus entes queridos, para que eles entendessem um pouco do que se passa com essas pessoas, e parassem de sofrer ou fazê-las sofrer mais, mesmo que tentando ajudar.

7 comentários:

  1. GENTE-DO-CÉU muito eu nesse texto, sou tão ansiosa que, às vezes, sinto reflexo disso no meu corpo, com dor de cabeça, enjoo, e até reação alérgica. Muito bom, vou compartilhar também, todo mundo deveria ler essa carta para entender que essa ansiedade não é uma escolha, e que pressionar ou tentar tornar melhor a qualquer custo não ajuda em nada.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilhe, sim, Gabi!

      O importante é não deixar a ansiedade atrapalhar a sua vida de alguma maneira. Eu sofro com ansiedade, e pode ser bem ruim. É bom ficar atento e procurar ajuda, caso ache necessário.

      Excluir
  2. Muito eu nesse texto². A minha ansiedade tem feito eu me afastar de todo mundo, isso é triste porque as pessoas não entendem. Se eu pudesse escolher, não seria ansiosa.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Ariane. Nem sempre as pessoas entendem o que se passa com a gente, mas essa carta ajuda bem a explicar, né?

      Um dia todas nós aprenderemos a lidar bem com a ansiedade, se Deus quiser!

      Excluir
  3. No momento colando esta carta nas paredes de casa, do trabalho, da faculdade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na faculdade não precisa. Eu já colei! Rs.

      Excluir
    2. É uma dor horrível, estou assim nesse momento. As vezes me sinto um copo cheio de agua e que a qualquer momento vou transbordar.

      Excluir

Diz o que achou :)